Com mais de 55 mil casos, ES tem a 4ª maior incidência de dengue no país em 2019

Com mais de 55 mil casos, ES tem a 4ª maior incidência de dengue no país em 2019

Taxa é calculada a partir do número de casos contabilizados a cada 100 mil habitantes. Na Grande Vitória, o município com o maior número de doentes é a Serra.

Com mais de 55 mil casos de dengue registrados este ano, o Espírito Santo tem a 4ª maior incidência da doença entre os estados do país, ficando atrás apenas de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul. A taxa é calculada a partir do número de casos contabilizados a cada 100 mil habitantes. Na Grande Vitória, o município com o maior número de doentes é a Serra.

O número de casos de dengue no Estado este ano é seis vezes maior que o registrado no ano passado. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, são 1.395,26 casos a cada 100 mil habitantes. Treze mil casos estão na Serra, onde a incidência é considerada alta, com 410,2 casos a cada 100 mil habitantes.

Em alguns bairros da cidade, em uma única família, há vários doentes. “Uma família doente. Nós três. Meu genro pegou dengue, minha filha, chikungunya e eu também. Caiu um atrás do outro”, disse a dona de casa Rosalina da Silva.

Dona de casa e mais duas pessoas da família estão doentes — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

O genro dela é o marceneiro Thiago Pinheiro, que reclama dos sintomas. “Cheguei no Upa, 40 graus de febre. Fiz o exame e foi constatado que é dengue. A semana inteira sentindo dor, febre, vômito”, disse.

A Secretaria Estadual de Saúde diz que vários fatores contribuem para o aumento dos casos, como o clima quente. Para Secretaria, é muito preocupante a alta incidência da dengue.

“Entrando o período de inverno, que historicamente já teria uma redução no número de casos, a gente ainda está com muitos casos, isso preocupa a gente. Preocupa também por ser um sorotipo 2, mais agressivo, que leva a maior número de internações. Então, isso gera um alerta ainda maior para nosso municípios”, disse o secretário estadual de Saúde, Roberto Laperriere.

Inseticida

Em nota, a prefeitura da Serra informou que desde dezembro intensificou as ações de combate ao mosquito, mas desde abril está faltando o inseticida usado no fumacê, o Malathion, que é distribuído pelo Ministério da Saúde.

Neste sábado (6), vai acontecer uma caminhada de conscientização e alerta sobre a dengue em Nova Almeida, a partir das 9h.

Sobre a falta do inseticida, o Ministério da Saúde informou que ainda aguarda uma solução do fabricante, já que os últimos lotes comprados apresentaram problemas na aplicação e não tem como substituir o produto.

Pontos viciados de lixo

Os pontos viciados de lixo são uma grande preocupação dos moradores, porque podem facilitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti.

No bairro Planalto Serrano, o movimento popular se mobilizou e transformou vários pontos viciados de lixo em jardins. “Mudou bastante, porque aqui era um lixão. Se não jogassem os lixos das casas para chover e parar água, diminuiria mais ainda”, disse o armador Sebastião Rodrigues.

Em outros locais, o acúmulo de lixo continua, colocando em perigo a população. “O morador precisa se conscientizar de que na rua não é lugar de jogar entulho, lixo. Principalmente, porque tem a coleta de lixo três vezes por semana. O bairro é a extensão da nossa casa”, disse Paulo Souza, do movimento popular.

Pontos viciados de lixo preocupam moradores da Serra — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

Por G1 ES

FONTE: https://g1.globo.com/es/espirito-santo/noticia/2019/07/05/com-mais-de-55-mil-casos-es-tem-a-4a-maior-incidencia-de-dengue-no-pais-em-2019.ghtml